Sindifiscal/MS elegerá diretores, conselho fiscal e representantes regionais virtualmente
3 de agosto de 2022

Pela primeira vez, a entidade escolherá seus representantes virtualmente no dia 27 de novembro

Os fiscais tributários estaduais não precisarão se deslocar para votar nos membros da Diretoria Executiva, representantes do Conselho Fiscal e delegados regionais do Sindifiscal/MS (Sindicato dos Fiscais Tributários do Estado de Mato Grosso do Sul) no próximo dia 27 de novembro. Pela primeira vez, as eleições serão virtuais. “Por conta da pandemia, tivemos que nos adequar. Hoje, o Sindicato usa uma plataforma eletrônica também usada pelo Sindifisco Nacional que garante a contabilização dos votos e a apuração dos resultados. Poderá ser acessada tanto pelo aplicativo quanto pelo site do Sindifiscal. É segura e auditável.”, garante o presidente em exercício da entidade, Erik Costa Bittencourt.

As Normas Complementares das Eleições 2022 para o triênio 2023/2025 foram publicadas na segunda-feira, dia 1º de agosto, no “site” da entidade e nos grupos de conversas. Dentro da página, específica para as eleições, um link possibilita que o filiado consiga simular o processo de votação. “Mesmo aqueles que forem até os locais de votação, usarão o sistema eletrônico para votar. Um computador estará nos locais de votação e o fiscal apto a votar terá que fazer o “login” para conseguir votar”, explica Bittencourt.

A Junta Eleitoral do Sindicato definiu que o horário de votação acontecerá no dia 27 de novembro de 2022 das 8 às 17 horas. O cronograma do processo eleitoral também já está disponível e os candidatos poderão registrar suas chapas até às 16 horas do dia 18 de outubro.

O Sindifiscal/MS conta com 1.111 filiados, dos quais 689 são aposentados e 422 ativos. Na última eleição sindical, realizada em 2019, dos 1.143 Fiscais Tributários Estaduais aptos, 814 votos foram computados, ou seja, 71% do total exerceu seu direito de escolher a liderança da categoria. Com o novo formato, a expectativa é que mais sindicalizados consigam exercer seu direito. 

0 comentários